BLOG DE NOTICIAS DE SAO JOAO NEPOMUCENO

Notícias e Assuntos de Interesse da Cidade

Últimas notícias de SAO JOAO NEPOMUCENO MG:

Contribuintes com dívida junto à Prefeitura têm descontos em MG




Boa m√ļsica: Orquestra Sinf√īnica de cordas faz concerto nesta sexta-feira


ÔĽŅ

Boa m√ļsica: Orquestra Sinf√īnica de cordas faz concerto nesta sexta-feira No repertório, músicas de Francisco Mignone, Alberto Nepomuceno, Joseph Haydn e Ottorino Respighi ... como as sinfônicas dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Norte e Paraíba, a Petrobras Sinfônica, as sinfônicas de Campinas ...
Avalia√ß√£o Seriada - Saiba o que √© e como funciona As provas são aplicadas ao final de cada ano e conteúdo exigido não é cumulativo, assim os assuntos cobrados são somente do ano que o estuda está cursando. No Processo Seletivo 2010 da FAAP, por exemplo, o sistema funciona da seguinte maneira ...
A lei penal √© como a serpente, s√≥ pica os descal√ßos O Judiciário brasileiro (tanto nesse caso do par de chinelos como em outros, exemplificativamente o da subtração de duas galinhas de São João de Nepomuceno-MG, onde ficou vencido o ministro Marco Aurélio que não concedia o HC para o "ladrão de ...

Consiga um emprego AGORA MESMO em SAO JOAO NEPOMUCENO MG:

Empregos Manager Online
S√£o Jo√£o Nepomuceno recebe curso de audiovisual; v√≠deo retratar√° cidade Entre os dias 19 e 20 de setembro, a cidade de São João Nepomuceno recebe um curso sobre técnicas para produção de vídeos. A oficina de audiovisual vai resultar na produção de uma edição especial do programa Mosaico, mostrando a história da cidade.

A lei penal √© como a serpente O Judiciário brasileiro (tanto nesse caso do par de chinelos como em outros, exemplificativamente o da subtração de duas galinhas em São João de Nepomuceno-MG, onde ficou vencido o ministro Marco Aurélio que não concedia o HC para o “ladrão de ...
Programa√ß√£o gr√°tis (e boa) anima a semana Sobem ao palco montado no piso L3 os humoristas Marcus Vinile, Kayete, João ... s/nº, Centro. Terça (12), 19h30. Grátis. Valquíria Gomes e Anderson Reis Bacharel em canto lírico pela UFMG, Valquíria é soprano efetiva no Coral Lírico de Minas ...

Tempo e Temperatura:

A lei penal √© como a serpente, s√≥ pica os descal√ßos O Judiciário brasileiro (tanto nesse caso do par de chinelos como em outros, exemplificativamente o da subtração de duas galinhas de São João de Nepomuceno-MG, onde ficou vencido o ministro Marco Aurélio que não concedia o HC para o "ladrão de ...
S√£o Jo√£o Nepomuceno recebe curso de audiovisual; v√≠deo retratar√° cidade Entre os dias 19 e 20 de setembro, a cidade de São João Nepomuceno recebe um curso sobre técnicas para produção de vídeos. A oficina de audiovisual vai resultar na produção de uma edição especial do programa Mosaico, mostrando a história da cidade.
Obitu√°rio - 10 de agosto de 2014 João Baudusci Filho ... Tadeu Teodoro dos Santos, 56. Natural de Nepomuceno (MG). Dia 8. Cemitério de Vila Euclides. Conceição Calixto Dias, 51. Natural de São Bernardo. Dia 9. Jardim da Colina. Maria Zeneide Gonçalves Torres da Silva, 47.
Plen√°rio do Supremo julgar√° caso de furto de chinelo de R$ 16 A 2ª Vara da Comarca de São João Nepomuceno (MG) abriu ação em setembro do ano passado por furto, crime que pode resultar em prisão de um a quatro anos de detenção. Em abril, o ministro Luiz Fux negou liminar (decisão provisória) para arquivar a ... ÔĽŅ
Contribuintes com d√≠vida junto √† Prefeitura t√™m descontos em MG Os contribuintes em São João Nepomuceno, na Zona da Mata, terão desconto nos juros e multas para pagamento junto à Prefeitura. A medida vale para impostos a recolher e anistia de multa e juros sobre tributos cujo crédito tributário já tenha sido ...
Boa m√ļsica: Orquestra Sinf√īnica de cordas faz concerto nesta sexta-feira No repertório, músicas de Francisco Mignone, Alberto Nepomuceno, Joseph Haydn e Ottorino Respighi ... como as sinfônicas dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Norte e Paraíba, a Petrobras Sinfônica, as sinfônicas de Campinas ...
Avalia√ß√£o Seriada - Saiba o que √© e como funciona As provas são aplicadas ao final de cada ano e conteúdo exigido não é cumulativo, assim os assuntos cobrados são somente do ano que o estuda está cursando. No Processo Seletivo 2010 da FAAP, por exemplo, o sistema funciona da seguinte maneira ...
A lei penal √© como a serpente, s√≥ pica os descal√ßos O Judiciário brasileiro (tanto nesse caso do par de chinelos como em outros, exemplificativamente o da subtração de duas galinhas de São João de Nepomuceno-MG, onde ficou vencido o ministro Marco Aurélio que não concedia o HC para o "ladrão de ...
300x250 Diante do Am√©rica-MG, Ponte Preta ser√° obrigada a improvisar na lateral Nesta sexta-feira, às 19h30 (de Brasília), a Ponte Preta mede forças com o América-MG, no Estádio Independência, em Belo Horizonte. Para o duelo em solo mineiro, o técnico Guto Ferreira terá que lidar com dois desfalques: os laterais-esquerdos ...
Moacir J√ļnior n√£o confirma time que enfrenta a Ponte Preta na sexta-feira Sávio apareceu no treino do América-MG desta quinta-feira (Foto: Tayrane Corrêa) O América-MG realizou um treino no CT Lanna Drumond, na manhã desta quinta-feira, para se preparar para a partida contra a Ponte Preta, sexta-feira, no Independência.
Atl√©tico-MG volta para casa com um ponto e pressionado para encarar Inter Levir dá nota 6 para atuação do Atlético e lamenta 'gol contra' de Victor Tardelli atribui derrota à falta de maturidade do Atlético-MG: "erro nosso" Victor diz que derrota não pode ser atribuída a azar nos lances dos gols Fla vira sobre Atlético ...
Flamengo x Atl√©tico-MG: Transmiss√£o Assistir Online gr√°tis ‚Äď TV, Radio e Internet ao vivo ‚Äď Jogo do Campeonato Brasileiro 2014 Flamengo x Atlético-MG: Transmissão Assistir Online grátis – TV, Radio e Internet ao vivo – Jogo do Campeonato Brasileiro 2014. Os números não mentem na tabela do Campeonato Brasileiro. A diferença entre os dois extremos já abre disputas ...
300x250 MP pedir√° interna√ß√£o do acusado de matar presidente da CDL em MG O acusado de matar o ex-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Vandir Domingos, além de dois funcionários do estacionamento onde o réu trabalhava, foram ouvidos durante uma audiência na tarde desta quarta-feira (20). Na ocasião, ficou ...
MG: petista escala Dilma e tucano deixa A√©cio de fora do hor√°rio eleitoral Pimentel (à direita) usou Dilma na TV; o adversário dele, Pimenta da Veiga, preferiu se apresentar ao eleitor Reprodução Os dois principais candidatos ao governo de Minas Gerais apostaram em estratégias distintas para conquistar o eleitor na estreia ...
Definidos hospitais da Rede de Urg√™ncia e Emerg√™ncia em MG Uma reunião entre secretários de saúde municipais, gestores e prestadores hospitalares realizada na segunda (18) e terça-feira (19), em Divinópolis, discutiu a implantação da Rede de Urgência e Emergência na região. No encontro os presentes ...
Ap√≥s exames, m√©dico do Am√©rica-MG descarta fratura no bra√ßo de Pablo O lateral Pablo, do América-MG, foi examinado na manhã desta quarta-feira, e teve constatada uma lesão no cotovelo esquerdo. O jogador deixou o Independência chorando e sentindo fortes dores no local após ser derrubado na linha de fundo, nos minutos ...

SAO JOAO NEPOMUCENO MG tspan:3m SAO JOAO NEPOMUCENO MG
Selecionamos as principais not√≠cias da cidade de SAO JOAO NEPOMUCENO MG. Os acontecimentos pol√≠ticos, acidentes de tr√Ęnsito nas rodovias, fatos do centro, dos bairros e do interior. Pesquisamos tamb√©m os jornais locais e as redes sociais, bem como o site da prefeitura.

O trabalho jornal√≠stico consiste em capta√ß√£o e tratamento escrito, oral, visual ou gr√°fico, da informa√ß√£o em qualquer uma de suas formas e variedades. O trabalho √© normalmente dividido em quatro etapas distintas, cada qual com suas fun√ß√Ķes e particularidades: pauta, apura√ß√£o, reda√ß√£o e edi√ß√£o.A pauta √© a sele√ß√£o dos assuntos que ser√£o abordados. √Č a etapa de escolha sobre quais ind√≠cios ou sugest√Ķes devem ser considerados para a publica√ß√£o final. A apura√ß√£o √© o processo de averiguar informa√ß√£o em estado bruto (dados, nomes, n√ļmeros etc.). A apura√ß√£o √© feita com documentos e pessoas que fornecem informa√ß√Ķes, chamadas de fontes. A intera√ß√£o de jornalistas com suas fontes envolve freq√ľentemente quest√Ķes de confidencialidade.A reda√ß√£o √© o tratamento das informa√ß√Ķes apuradas em forma de texto verbal. Pode resultar num texto para ser impresso (em jornais, revistas e sites) ou lido em voz alta (no r√°dio, na TV e no cinema). A edi√ß√£o √© a finaliza√ß√£o do material redigido em produto de comunica√ß√£o, hierarquizando e coordenando o conte√ļdo de informa√ß√Ķes na forma final em que ser√° apresentado. Muitas vezes, √© a edi√ß√£o que confere sentido geral √†s informa√ß√Ķes coletadas nas etapas anteriores. No jornalismo impresso (jornais e revistas), a edi√ß√£o consiste em revisar e cortar textos de acordo com o espa√ßo de impress√£o pr√©-definido. A diagrama√ß√£o √© a disposi√ß√£o gr√°fica do conte√ļdo e faz parte da edi√ß√£o de impressos. No radiojornalismo, editar significa cortar e justapor trechos sonoros junto a textos de locu√ß√£o, o que no telejornalismo ganha o adicional da edi√ß√£o de imagens em movimento.

Tags: √öltimas Not√≠cias, SAO JOAO NEPOMUCENO MG, Cidade, Interior, Segunda, Ter√ßa, Quarta, Quinta, Sexta, S√°bado, Domingo, Carro, Elei√ß√Ķes, Crime, Estrada, Rodovia, Acesso, Greve, Elei√ß√Ķes, Festa, Granizo, Chuva, Enchente,Anivers√°rio, Pr√™mio, M√™s, Fim de Semana, Hoje, Ontem, Anteontem, Hora, Pouco Tempo, Agora h√° Pouco, Mulher, Homem, Fam√≠lia, Crian√ßa, Portal,Pessoas, Como saber, Onde eu Acho, Site, Blog, Di√°rio,Protesto,Inaugura√ß√£o, Cassa√ß√£o, Cassado, Show, Apresenta√ß√£o, Espet√°culo, Fotos, V√≠deos, Imagens, Previs√£o, Caminh√£o, V√≠timas, Situa√ß√£o, Oposi√ß√£o, Elei√ß√Ķes, Enquete, Votos, Apura√ß√£o, Tr√Ęnsito, Opera√ß√£o, PF, Delegacia, Praia, Localidade, Animais, Ver Fotos.

Comer bem durante a gravidez vai influenciar durante toda a vida do bebê

Alimenta√ß√£o deve ser equilibrada durante a gravidezA alimenta√ß√£o equilibrada √© um h√°bito recomendado para toda a vida. Durante a gesta√ß√£o, a responsabilidade quanto √† alimenta√ß√£o aumenta, uma vez que implica diretamente no perfeito desenvolvimento do feto. As nutricionistas da Coordena√ß√£o T√©cnica de Nutri√ß√£o do Instituto Nacional de Sa√ļde da Mulher, da Crian√ßa e do Adolescente, Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) Daniele Marano, Marcela Knibel e Roseli Costa, explicam como o consumo dos alimentos saud√°veis durante a gravidez influencia a sa√ļde dos beb√™s.

Qual a import√Ęncia de uma boa alimenta√ß√£o na gravidez?

A alimentação adequada ao longo do período gestacional exerce papel determinante sobre os desfechos relacionados à mãe e ao bebê. Contribui para prevenção de uma série de ocorrências negativas, assegura reservas biológicas necessárias ao parto e pós-parto, garante substrato para o período da lactação, como também favorece o ganho de peso adequado de acordo com o estado nutricional pré-gestacional. Ressalta-se que a inadequação do ganho de peso durante a gestação tem sido apontada como fator de risco tanto para a mãe quanto para a criança, contribuindo para a elevação da prevalência de uma série de problemas.

O que n√£o pode faltar no prato?

As refei√ß√Ķes devem contemplar todos os grupos alimentares existentes. A gestante dever√° ingerir vegetais (folhosos e legumes), frutas, carne bovina, frango, f√≠gado (uma vez por semana), ovos e peixes (sardinha, salm√£o, atum, pescada, cavalinha), leguminosas (feij√£o, gr√£o de bico, lentilha, ervilha), cereais (arroz integral, batata, milho, entre outros), azeites (de prefer√™ncia extra virgem), leite e derivados do leite (fora do hor√°rio do almo√ßo e jantar).

As carnes dever√£o ser assadas, grelhadas, ensopadas ou cozidas, evitando as frituras. Recomenda-se n√£o ingerir gordura vegetal hidrogenada, que pode comprometer o crescimento e o desenvolvimento fetal.

Como devem ser distribu√≠das as refei√ß√Ķes ao longo dos dias?

As refei√ß√Ķes devem ser distribu√≠das em seis vezes ao dia: desjejum, cola√ß√£o, almo√ßo, lanche, jantar e ceia. Os intervalos em m√©dia s√£o de tr√™s horas entre uma e outra refei√ß√£o.

Há uma estimativa de quantos quilos a mulher deve engordar durante a gestação?  

O ganho de peso na gesta√ß√£o deve ser suficiente para promover o desenvolvimento fetal completo e tamb√©m para armazenar nutrientes adequados no organismo materno para o aleitamento. Nenhuma mulher deve perder peso durante a gravidez, independente do seu √ćndice de Massa Corporal (IMC) antes de engravidar. O Institute of Medicine (IOM) recomenda as faixas de ganho de peso ideal durante a gesta√ß√£o.

No caso de gesta√ß√£o de feto √ļnico, o ganho de peso (Kg) recomendado √©:

- Gestantes com baixo peso pré-gestacional: 15,0kg (média); - Gestantes com peso adequado pré-gestacional (eutróficas): 12,5Kg (média); - Gestantes com sobrepeso pré-gestacional: 9,0Kg (média); - Gestantes com obesidade pré-gestacional: 7,0Kg (média).

No caso de gesta√ß√£o m√ļltipla (dois ou mais fetos), o ganho de peso tamb√©m depender√° do estado nutricional pr√©-gestacional, podendo variar de 11,0 Kg (obesidade pr√©-gestacional) a 27,9 Kg (baixo peso pr√©-gestacional).

A gestante dever√° ter acompanhamento nutricional no pr√©-natal, para avalia√ß√£o do estado nutricional, detec√ß√£o de poss√≠veis inadequa√ß√Ķes diet√©ticas, desmistifica√ß√£o de mitos e realiza√ß√£o da educa√ß√£o alimentar e nutricional. As consultas devem ser iniciadas, preferencialmente, no primeiro trimestre da gesta√ß√£o.

Algumas mulheres, especialmente com gêmeos, perdem bastante peso durante e após a gestação por causa dos filhos. Nesses casos, é recomendada a utilização de suplementos nutricionais?

Tanto em mulheres com gesta√ß√£o de feto √ļnico quanto nas gravidezes gemelares pode ocorrer diminui√ß√£o de peso devido √†s adapta√ß√Ķes hormonais. A a√ß√£o do estrog√™nio pode causar n√°useas, v√īmitos e anorexia, principalmente, no primeiro trimestre. A perda de peso ap√≥s o parto ocorre, geralmente, em maior intensidade nos primeiros tr√™s meses e naquelas que amamentam exclusivamente. Os suplementos nutricionais s√£o recomendados nas situa√ß√Ķes em que a demanda nutricional n√£o √© atendida por meio da dieta.


Conceitos de Educação Ambiental

   
"Entendem-se por educa√ß√£o ambiental os processos por meio dos quais o indiv√≠duo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e compet√™ncias voltadas para a conserva√ß√£o do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial √† sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade." Pol√≠tica Nacional de Educa√ß√£o Ambiental - Lei n¬ļ 9795/1999, Art 1¬ļ. ¬ďA Educa√ß√£o Ambiental √© uma dimens√£o da educa√ß√£o, √© atividade intencional da pr√°tica social, que deve imprimir ao desenvolvimento individual um car√°ter social em sua rela√ß√£o com a natureza e com os outros seres humanos, visando potencializar essa atividade humana com a finalidade de torn√°-la plena de pr√°tica social e de √©tica ambiental.¬Ē Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educa√ß√£o Ambiental, Art. 2¬į. ¬ďA educa√ß√£o ambiental √© a a√ß√£o educativa permanente pela qual a comunidade educativa tem a tomada de consci√™ncia de sua realidade global, do tipo de rela√ß√Ķes que os homens estabelecem entre si e com a natureza, dos problemas derivados de ditas rela√ß√Ķes e suas causas profundas. Ela desenvolve, mediante uma pr√°tica que vincula o educando com a comunidade, valores e atitudes que promovem um comportamento dirigido a transforma√ß√£o superadora dessa realidade, tanto em seus aspectos naturais como sociais, desenvolvendo no educando as habilidades e atitudes necess√°rias para dita transforma√ß√£o.¬Ē Confer√™ncia Sub-regional de Educa√ß√£o Ambiental para a Educa√ß√£o Secund√°ria ¬Ė Chosica/Peru (1976) ¬ďA educa√ß√£o ambiental √© um processo de reconhecimento de valores e clarifica√ß√Ķes de conceitos, objetivando o desenvolvimento das habilidades e modificando as atitudes em rela√ß√£o ao meio, para entender e apreciar as inter-rela√ß√Ķes entre os seres humanos, suas culturas e seus meios biof√≠sicos. A educa√ß√£o ambiental tamb√©m est√° relacionada com a pr√°tica das tomadas de decis√Ķes e a √©tica que conduzem para a melhora da qualidade de vida¬Ē Confer√™ncia Intergovernamental de Tbilisi (1977) ¬ďA Educa√ß√£o Ambiental deve proporcionar as condi√ß√Ķes para o desenvolvimento das capacidades necess√°rias; para que grupos sociais, em diferentes contextos socioambientais do pa√≠s, intervenham, de modo qualificado tanto na gest√£o do uso dos recursos ambientais quanto na concep√ß√£o e aplica√ß√£o de decis√Ķes que afetam a qualidade do ambiente, seja f√≠sico-natural ou constru√≠do, ou seja, educa√ß√£o ambiental como instrumento de participa√ß√£o e controle social na gest√£o ambiental p√ļblica.¬Ē QUINTAS, J. S., Salto para o Futuro, 2008 ¬ďA Educa√ß√£o Ambiental nasce como um processo educativo que conduz a um saber ambiental materializado nos valore s√©ticos e nas regras pol√≠ticas de conv√≠vio social e de mercado, que implica a quest√£o distributiva entre benef√≠cios e preju√≠zos da apropria√ß√£o e do uso da natureza. Ela deve, portanto, ser direcionada para a cidadania ativa considerando seu sentido de pertencimento e co-responsabilidade que, por meio da a√ß√£o coletiva e organizada, busca a compreens√£o e a supera√ß√£o das causas estruturais e conjunturais dos problemas ambientais.¬Ē¬† SORRENTINO et all, Educa√ß√£o ambiental como pol√≠tica p√ļblica, 2005 ¬ďA Educa√ß√£o Ambiental, apoiada em uma teoria cr√≠tica que exponha com vigor as contradi√ß√Ķes que est√£o na raiz do modo de produ√ß√£o capitalista, deve incentivar a participa√ß√£o social na forma de uma a√ß√£o pol√≠tica. Como tal, ela deve ser aberta ao di√°logo e ao embate, visando √† explicita√ß√£o das contradi√ß√Ķes te√≥rico-pr√°ticas subjacentes a projetos societ√°rios que est√£o permanentemente em disputa.¬Ē¬† TREIN, E., Salto para o Futuro, 2008 ¬ďA EA deve se configurar como uma luta pol√≠tica, compreendida em seu n√≠vel mais poderoso de transforma√ß√£o: aquela que se revela em uma disputa de posi√ß√Ķes e proposi√ß√Ķes sobre o destino das sociedades, dos territ√≥rios e das desterritorializa√ß√Ķes; que acredita que mais do que conhecimento t√©cnico-cient√≠fico, o saber popular igualmente consegue proporcionar caminhos de participa√ß√£o para a sustentabilidade atrav√©s da transi√ß√£o democr√°tica¬Ē.¬† SATO, M. et all, Insurg√™ncia do grupo-pesquisador na educa√ß√£o ambiental sociopoi√©tica, 2005 ¬ďUm processo educativo eminentemente pol√≠tico, que visa ao desenvolvimento nos educandos de uma consci√™ncia cr√≠tica acerca das institui√ß√Ķes, atores e fatores sociais geradores de riscos e respectivos conflitos socioambientais. Busca uma estrat√©gia pedag√≥gica do enfrentamento de tais conflitos a partir de meios coletivos de exerc√≠cio da cidadania, pautados na cria√ß√£o de demandas por pol√≠ticas p√ļblicas participativas conforme requer a gest√£o ambiental democr√°tica.¬Ē¬† LAYRARGUES; P.P. Crise ambiental e suas implica√ß√Ķes na educa√ß√£o, 2002. "Processo em que se busca despertar a preocupa√ß√£o individual e coletiva para a quest√£o ambiental, garantindo o acesso √† informa√ß√£o em linguagem adequada, contribuindo para o desenvolvimento de uma consci√™ncia cr√≠tica e estimulando o enfrentamento das quest√Ķes ambientais e sociais. Desenvolve-se num contexto de complexidade, procurando trabalhar n√£o apenas a mudan√ßa cultural, mas tamb√©m a transforma√ß√£o social, assumindo a crise ambiental como uma quest√£o √©tica e pol√≠tica." MOUSINHO, P. Gloss√°rio. In: Trigueiro, A. (Coord.) Meio ambiente no s√©culo 21.Rio de Janeiro: Sextante. 2003.
[0]

Evite problemas com exercícios

ATIVIDADE F√ćSICA

Evite problemas com exerc√≠cios. Gin√°stica sem orienta√ß√£o pode provocar les√Ķes nas articula√ß√Ķes do joelho ou nos tend√Ķes, dores na coluna, nos ombros e pesco√ßo, distens√£o muscular, desmaios e at√© paradas respirat√≥rias. Sa√ļde √© Prazer de Viver. Ficar em casa assistindo televis√£o, comendo pipocas, deitado e ouvindo m√ļsica pode oferecer muito mais riscos √† sa√ļde do que fumar, beber, estar com uns quilinhos a mais ou ser hipertens√£o. Isso porque o sedentarismo √© um dos principais fatores de riscos para o desenvolvimento de doen√ßas cr√īnicas n√£o transmiss√≠veis, como problemas cardiovasculares, c√Ęnceres e diabetes. De acordo com dados do Minist√©rio da Sa√ļde, a inatividade f√≠sica √© respons√°vel por 54% dos riscos de morte por dist√ļrbios cardiovasculares, 50% dos de derrames fatais e 37% dos riscos de casos de c√Ęncer.¬†Para fugir dessas estat√≠sticas s√≥ h√° uma alternativa: levante-se do sof√°, deixe a pregui√ßa de lado e mexa-se!
O tipo de exerc√≠cio n√£o importa, desde que seja praticado moderadamente e orientado por profissional habilitado que respeite, acima de tudo, o limite f√≠sico de cada pessoa. Os benef√≠cios s√£o consider√°veis: redu√ß√£o da press√£o arterial e dos n√≠veis de colesterol, queima de calorias, controle da diabetes, fortalecimento muscular e √≥sseo, melhora na capacidade pulmonar e na flexibilidade das articula√ß√Ķes. Al√©m disso tamb√©m h√° aumento da auto-estima e do bem-estar, redu√ß√£o do estresse e melhoria no conv√≠vio Social.No entanto √© preciso muito cuidado na hora de escolher onde malhar. Quando mal orientadas, as atividades f√≠sicas podem ter efeitos contr√°rios. Les√Ķes nas articula√ß√Ķes dos joelhos ou nos tend√Ķes, dores na coluna, nos ombros e pesco√ßo, distens√£o muscular, desmaios e at√© paradas respirat√≥rias s√£o sintomas do exagero na dose de exerc√≠cios ou falta de acompanhamento profissional adequado. Segundo o Conselho de Educa√ß√£o F√≠sica o primeiro passo √© escolher academias registradas no conselho que s√≥ possuem autoriza√ß√£o para funcionar se tiverem todos os profissionais registrados e devidamente habilitados.

COLESTEROL FIQUE DE OLHO NO SEU N√≠veis elevados de colesterol est√£o associados com aterosclerose e doen√ßas coronarianas. As recomenda√ß√Ķes diet√©ticas habituais s√£o para uma ingest√£o di√°ria de colesterol inferior a 300 mg, quantidade que representa cerca de 50% da quantidade ingerida pelos norte-americanos. O colesterol, popularmente chamado de gordura do sangue, √© uma subst√Ęncia gordurosa, esbranqui√ßada e sem odor. N√£o existe nos vegetais, apenas no organismo dos animais. Em pequenas quantidades, √© necess√°rio para algumas fun√ß√Ķes do organismo; em excesso, causa problemas. Encontrado em todas as c√©lulas do organismo, √© utilizado para a produ√ß√£o de muitas subst√Ęncias importantes, incluindo alguns horm√īnios e √°cidos biliares.

O aumento do colesterol Muitos fatores podem contribuir para o aumento do colesterol, como tendências genéticas ou hereditárias, obesidade e atividade física reduzida, porém, um dos fatores mais comuns é a dieta. A dieta rica em colesterol inclui grandes quantidades de alimentos de origem animal: óleos, leite não-desnatado e ovos. As gorduras, sobretudo as saturadas, contribuem para o problema do colesterol elevado. A gordura saturada é um tipo de gordura que, quando ingerida, aumenta a quantidade de colesterol no organismo. Está presente principalmente em alimentos de origem animal. A carne vermelha, mesmo quando aparentemente "magra", possui moléculas de colesterol entre suas fibras e deve ser evitada. As margarinas light ou diet devem ser as escolhidas em substituição à manteiga. As gorduras insaturadas estão presentes principalmente em alimentos de origem vegetal. Elas são essenciais ao organismo, mas o corpo humano não tem condição de produzi-las, sendo utilizado o processo alimentar. A substituição de gorduras saturadas por insaturadas na dieta pode auxiliar a reduzir o colesterol no sangue. Por isso, quando quiser deixar o pão mais saboroso, prefira a margarina light ou diet à manteiga.

O bom e o mau colesterol Podemos dizer que existem v√°rios tipos de colesterol circulando no sangue. O total da soma de todos eles chama-se "Colesterol Total". Como j√° vimos, colesterol √© uma esp√©cie de "gordura do sangue", e como gorduras n√£o se misturam com l√≠quidos, o colesterol √© insol√ļvel no sangue. Por isso, o colesterol precisa da "carona" de certas prote√≠nas para cumprir as suas fun√ß√Ķes. A associa√ß√£o d√° origem √†s chamadas lipoprote√≠nas, essas sim, s√£o aptas a viajar por todo o organismo via corrente sang√ľ√≠nea. As lipoprote√≠nas - ou apenas colesterol - assume algumas formas, sendo divididas em "bom colesterol" (HDL - high density, ou alta densidade) e "mau colesterol" ( LDL - low density ou baixa densidade). Pesquisas provaram que o bom colesterol (HDL), retira o colesterol das c√©lulas e facilita sua elimina√ß√£o do organismo. Por isso √© ben√©fico ao organismo. J√° o mau colesterol (LDL), faz o inverso: ajuda o colesterol a entrar nas c√©lulas, fazendo com que o excesso seja acumulado nas art√©rias sob a forma de placas de gordura. Justamente por isso traz diversos malef√≠cios.

Os níveis de colesterol De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, os níveis ideais de colesterol no sangue devem ser:
  • Colesterol Total - abaixo de 200mg/dL de sangue;
  • Bom Colesterol (HDL) - acima de 35mg/dL de sangue;
  • Mau Colesterol (LDL)-abaixo de 130mg/dL de sangue.


O que fazer para diminuir o nível do mau colesterol Além de uma alimentação equilibrada, há outras maneiras de evitar o aumento do colesterol e até mesmo diminuí-lo:
  • Fazer exerc√≠cios f√≠sicos - a atividade f√≠sica pode ajud√°-lo a emagrecer e a diminuir suas tens√Ķes. Controlando o peso, fazendo exerc√≠cio ou praticando esporte, voc√™ se sente melhor e diminui o risco de infarto;
  • N√£o fumar - o cigarro √© um fator de risco para doen√ßa coron√°ria. Aliado ao colesterol, multiplica os riscos;
  • Evitar o estresse - uma vida com menos estresse tamb√©m, diminui o risco de infarto. Procure transformar suas atividades di√°rias em algo que lhe d√™ satisfa√ß√£o;
  • Fazer uma dieta com baixos n√≠veis de gordura e colesterol - seja rigoroso no controle da alimenta√ß√£o. Lembre-se de que todos os alimentos de origem animal t√™m colesterol. Portanto, d√™ prefer√™ncia a alimentos de origem vegetal: frutas, verduras, legumes e gr√£os.


Alimentos que ajudam a diminuir e a aumentar o colesterol Há alimentos que ajudam a reduzir as taxas de colesterol no sangue, assim como também existem os que devem ser evitados. Para isso, preste atenção nas duas listas abaixo: Alimentos ricos em colesterol
  • Bacon
  • Chantilly
  • Ovas de peixes
  • Biscoitos amanteigados
  • Doces cremosos
  • Peles de aves
  • Camar√£o
  • Queijos amarelos
  • Carnes vermelhas "gordas"
  • Gema de ovos
  • Sorvetes cremosos
  • Creme de leite
  • Lagosta
  • V√≠sceras
Alimentos que ajudam a reduzir o colesterol
  • Aipo
  • Couve-de-bruxelas
  • Baga√ßo da laranja
  • Ameixa preta
  • Ameixa preta
  • Couve-flor
  • Mam√£o
  • Amora
  • Damasco
  • Mandioca
  • Azeite de oliva
  • Ervilha
  • P√£o integral
  • Aveia
  • Farelo de aveia
  • P√™ra
  • Cenoura
  • Farelo de trigo
  • P√™ssego
  • Cereais integrais
  • Feij√£o
  • Quiabo
  • Cevada
  • Figo
  • Vegetais folhosos
Pronto, você já sabe o que é o colesterol e como evitá-lo. Na próxima vez que for fazer suas compras, opte por alimentos que ajudem a diminuir o colesterol e pense duas vezes antes de faltar à academia. Seu corpo agradece duplamente!

Comer bem durante a gravidez vai influenciar durante toda a vida do bebê

Alimenta√ß√£o deve ser equilibrada durante a gravidezA alimenta√ß√£o equilibrada √© um h√°bito recomendado para toda a vida. Durante a gesta√ß√£o, a responsabilidade quanto √† alimenta√ß√£o aumenta, uma vez que implica diretamente no perfeito desenvolvimento do feto. As nutricionistas da Coordena√ß√£o T√©cnica de Nutri√ß√£o do Instituto Nacional de Sa√ļde da Mulher, da Crian√ßa e do Adolescente, Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) Daniele Marano, Marcela Knibel e Roseli Costa, explicam como o consumo dos alimentos saud√°veis durante a gravidez influencia a sa√ļde dos beb√™s.

Qual a import√Ęncia de uma boa alimenta√ß√£o na gravidez?

A alimentação adequada ao longo do período gestacional exerce papel determinante sobre os desfechos relacionados à mãe e ao bebê. Contribui para prevenção de uma série de ocorrências negativas, assegura reservas biológicas necessárias ao parto e pós-parto, garante substrato para o período da lactação, como também favorece o ganho de peso adequado de acordo com o estado nutricional pré-gestacional. Ressalta-se que a inadequação do ganho de peso durante a gestação tem sido apontada como fator de risco tanto para a mãe quanto para a criança, contribuindo para a elevação da prevalência de uma série de problemas.

O que n√£o pode faltar no prato?

As refei√ß√Ķes devem contemplar todos os grupos alimentares existentes. A gestante dever√° ingerir vegetais (folhosos e legumes), frutas, carne bovina, frango, f√≠gado (uma vez por semana), ovos e peixes (sardinha, salm√£o, atum, pescada, cavalinha), leguminosas (feij√£o, gr√£o de bico, lentilha, ervilha), cereais (arroz integral, batata, milho, entre outros), azeites (de prefer√™ncia extra virgem), leite e derivados do leite (fora do hor√°rio do almo√ßo e jantar).

As carnes dever√£o ser assadas, grelhadas, ensopadas ou cozidas, evitando as frituras. Recomenda-se n√£o ingerir gordura vegetal hidrogenada, que pode comprometer o crescimento e o desenvolvimento fetal.

Como devem ser distribu√≠das as refei√ß√Ķes ao longo dos dias?

As refei√ß√Ķes devem ser distribu√≠das em seis vezes ao dia: desjejum, cola√ß√£o, almo√ßo, lanche, jantar e ceia. Os intervalos em m√©dia s√£o de tr√™s horas entre uma e outra refei√ß√£o.

Há uma estimativa de quantos quilos a mulher deve engordar durante a gestação?  

O ganho de peso na gesta√ß√£o deve ser suficiente para promover o desenvolvimento fetal completo e tamb√©m para armazenar nutrientes adequados no organismo materno para o aleitamento. Nenhuma mulher deve perder peso durante a gravidez, independente do seu √ćndice de Massa Corporal (IMC) antes de engravidar. O Institute of Medicine (IOM) recomenda as faixas de ganho de peso ideal durante a gesta√ß√£o.

No caso de gesta√ß√£o de feto √ļnico, o ganho de peso (Kg) recomendado √©:

- Gestantes com baixo peso pré-gestacional: 15,0kg (média); - Gestantes com peso adequado pré-gestacional (eutróficas): 12,5Kg (média); - Gestantes com sobrepeso pré-gestacional: 9,0Kg (média); - Gestantes com obesidade pré-gestacional: 7,0Kg (média).

No caso de gesta√ß√£o m√ļltipla (dois ou mais fetos), o ganho de peso tamb√©m depender√° do estado nutricional pr√©-gestacional, podendo variar de 11,0 Kg (obesidade pr√©-gestacional) a 27,9 Kg (baixo peso pr√©-gestacional).

A gestante dever√° ter acompanhamento nutricional no pr√©-natal, para avalia√ß√£o do estado nutricional, detec√ß√£o de poss√≠veis inadequa√ß√Ķes diet√©ticas, desmistifica√ß√£o de mitos e realiza√ß√£o da educa√ß√£o alimentar e nutricional. As consultas devem ser iniciadas, preferencialmente, no primeiro trimestre da gesta√ß√£o.

Algumas mulheres, especialmente com gêmeos, perdem bastante peso durante e após a gestação por causa dos filhos. Nesses casos, é recomendada a utilização de suplementos nutricionais?

Tanto em mulheres com gesta√ß√£o de feto √ļnico quanto nas gravidezes gemelares pode ocorrer diminui√ß√£o de peso devido √†s adapta√ß√Ķes hormonais. A a√ß√£o do estrog√™nio pode causar n√°useas, v√īmitos e anorexia, principalmente, no primeiro trimestre. A perda de peso ap√≥s o parto ocorre, geralmente, em maior intensidade nos primeiros tr√™s meses e naquelas que amamentam exclusivamente. Os suplementos nutricionais s√£o recomendados nas situa√ß√Ķes em que a demanda nutricional n√£o √© atendida por meio da dieta.


Conceitos de Educação Ambiental

   
"Entendem-se por educa√ß√£o ambiental os processos por meio dos quais o indiv√≠duo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e compet√™ncias voltadas para a conserva√ß√£o do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial √† sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade." Pol√≠tica Nacional de Educa√ß√£o Ambiental - Lei n¬ļ 9795/1999, Art 1¬ļ. ¬ďA Educa√ß√£o Ambiental √© uma dimens√£o da educa√ß√£o, √© atividade intencional da pr√°tica social, que deve imprimir ao desenvolvimento individual um car√°ter social em sua rela√ß√£o com a natureza e com os outros seres humanos, visando potencializar essa atividade humana com a finalidade de torn√°-la plena de pr√°tica social e de √©tica ambiental.¬Ē Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educa√ß√£o Ambiental, Art. 2¬į. ¬ďA educa√ß√£o ambiental √© a a√ß√£o educativa permanente pela qual a comunidade educativa tem a tomada de consci√™ncia de sua realidade global, do tipo de rela√ß√Ķes que os homens estabelecem entre si e com a natureza, dos problemas derivados de ditas rela√ß√Ķes e suas causas profundas. Ela desenvolve, mediante uma pr√°tica que vincula o educando com a comunidade, valores e atitudes que promovem um comportamento dirigido a transforma√ß√£o superadora dessa realidade, tanto em seus aspectos naturais como sociais, desenvolvendo no educando as habilidades e atitudes necess√°rias para dita transforma√ß√£o.¬Ē Confer√™ncia Sub-regional de Educa√ß√£o Ambiental para a Educa√ß√£o Secund√°ria ¬Ė Chosica/Peru (1976) ¬ďA educa√ß√£o ambiental √© um processo de reconhecimento de valores e clarifica√ß√Ķes de conceitos, objetivando o desenvolvimento das habilidades e modificando as atitudes em rela√ß√£o ao meio, para entender e apreciar as inter-rela√ß√Ķes entre os seres humanos, suas culturas e seus meios biof√≠sicos. A educa√ß√£o ambiental tamb√©m est√° relacionada com a pr√°tica das tomadas de decis√Ķes e a √©tica que conduzem para a melhora da qualidade de vida¬Ē Confer√™ncia Intergovernamental de Tbilisi (1977) ¬ďA Educa√ß√£o Ambiental deve proporcionar as condi√ß√Ķes para o desenvolvimento das capacidades necess√°rias; para que grupos sociais, em diferentes contextos socioambientais do pa√≠s, intervenham, de modo qualificado tanto na gest√£o do uso dos recursos ambientais quanto na concep√ß√£o e aplica√ß√£o de decis√Ķes que afetam a qualidade do ambiente, seja f√≠sico-natural ou constru√≠do, ou seja, educa√ß√£o ambiental como instrumento de participa√ß√£o e controle social na gest√£o ambiental p√ļblica.¬Ē QUINTAS, J. S., Salto para o Futuro, 2008 ¬ďA Educa√ß√£o Ambiental nasce como um processo educativo que conduz a um saber ambiental materializado nos valore s√©ticos e nas regras pol√≠ticas de conv√≠vio social e de mercado, que implica a quest√£o distributiva entre benef√≠cios e preju√≠zos da apropria√ß√£o e do uso da natureza. Ela deve, portanto, ser direcionada para a cidadania ativa considerando seu sentido de pertencimento e co-responsabilidade que, por meio da a√ß√£o coletiva e organizada, busca a compreens√£o e a supera√ß√£o das causas estruturais e conjunturais dos problemas ambientais.¬Ē¬† SORRENTINO et all, Educa√ß√£o ambiental como pol√≠tica p√ļblica, 2005 ¬ďA Educa√ß√£o Ambiental, apoiada em uma teoria cr√≠tica que exponha com vigor as contradi√ß√Ķes que est√£o na raiz do modo de produ√ß√£o capitalista, deve incentivar a participa√ß√£o social na forma de uma a√ß√£o pol√≠tica. Como tal, ela deve ser aberta ao di√°logo e ao embate, visando √† explicita√ß√£o das contradi√ß√Ķes te√≥rico-pr√°ticas subjacentes a projetos societ√°rios que est√£o permanentemente em disputa.¬Ē¬† TREIN, E., Salto para o Futuro, 2008 ¬ďA EA deve se configurar como uma luta pol√≠tica, compreendida em seu n√≠vel mais poderoso de transforma√ß√£o: aquela que se revela em uma disputa de posi√ß√Ķes e proposi√ß√Ķes sobre o destino das sociedades, dos territ√≥rios e das desterritorializa√ß√Ķes; que acredita que mais do que conhecimento t√©cnico-cient√≠fico, o saber popular igualmente consegue proporcionar caminhos de participa√ß√£o para a sustentabilidade atrav√©s da transi√ß√£o democr√°tica¬Ē.¬† SATO, M. et all, Insurg√™ncia do grupo-pesquisador na educa√ß√£o ambiental sociopoi√©tica, 2005 ¬ďUm processo educativo eminentemente pol√≠tico, que visa ao desenvolvimento nos educandos de uma consci√™ncia cr√≠tica acerca das institui√ß√Ķes, atores e fatores sociais geradores de riscos e respectivos conflitos socioambientais. Busca uma estrat√©gia pedag√≥gica do enfrentamento de tais conflitos a partir de meios coletivos de exerc√≠cio da cidadania, pautados na cria√ß√£o de demandas por pol√≠ticas p√ļblicas participativas conforme requer a gest√£o ambiental democr√°tica.¬Ē¬† LAYRARGUES; P.P. Crise ambiental e suas implica√ß√Ķes na educa√ß√£o, 2002. "Processo em que se busca despertar a preocupa√ß√£o individual e coletiva para a quest√£o ambiental, garantindo o acesso √† informa√ß√£o em linguagem adequada, contribuindo para o desenvolvimento de uma consci√™ncia cr√≠tica e estimulando o enfrentamento das quest√Ķes ambientais e sociais. Desenvolve-se num contexto de complexidade, procurando trabalhar n√£o apenas a mudan√ßa cultural, mas tamb√©m a transforma√ß√£o social, assumindo a crise ambiental como uma quest√£o √©tica e pol√≠tica." MOUSINHO, P. Gloss√°rio. In: Trigueiro, A. (Coord.) Meio ambiente no s√©culo 21.Rio de Janeiro: Sextante. 2003.
[0]

Quem é de Minas tem de conhecer as belezas das Minas Gerais

Estar em Diamantina √© voltar no tempo. Declarada Patrim√īnio cultural da Humanidade pela Unesco, o Centro Hist√≥rico da cidade se desenvolveu por ser uma regi√£o muito rica em ouro e diamantes. Suas ruas e becos √≠ngremes d√£o um ar de romantismo a cidade, que ficou conhecida como a "cidade das serenatas".

Possui, entre os paralelep√≠pedos que decoram toda a cidade, um patrim√īnio arquitet√īnico bastante preservado. As festas religiosas - Festa do Divino e Nossa Senhora do Ros√°rio - tamb√©m s√£o atra√ß√Ķes bastante procuradas.

Atra√ß√Ķes, Artesanato, Gastronomia e Informa√ß√Ķes

Atra√ß√Ķes

Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos Igreja mais antiga de Diamantina, construída por escravos em 1731 para ser a sede da Irmandade dos Pretos. A fachada é em estilo rococó. Praça Dom Joaquim. Terça a sábado, 8h às 12h e 14h às 18h; domingo e feriados, 9h às 12h.

Igreja de São Francisco de Assis Em estilo rococó, com pinturas no forro e talhas adornadas a ouro, foi erguida entre 1766 e 1772. Rua São Francisco de Assis. (interior em reforma, sem previsão de abertura à visitação).

Passadi√ßo Casa da Gl√≥ria O passadi√ßo suspenso que liga os dois casar√Ķes, um de cada lado da rua, √© um dos cart√Ķes-postais da cidade. A passarela foi constru√≠da por volta de 1890 para que freiras e internas do col√©gio vicentino pudessem atravessar a rua protegidas dos olhares alheios. Hoje funciona no local o Instituto de Geologia Eschwege. Rua da Gl√≥ria, 298. Segunda a sexta, 9h √†s 12h e 13h √†s 18h.

Casa de Chica da Silva A imponência da casa mostra o poder alcançado pela ex-escrava que seduziu o homem mais rico da Diamantina colonial, o contratador de diamantes João Fernandes de Oliveira. As janelas têm treliças de madeira que, segundo a lenda, permitiam que Chica da Silva enxergasse a rua sem ser percebida. Praça Lobo de Mesquita, 266. Horário de Funcionamento: Terça a Sábado, das 12h às 17h30; Domingo, das 9h às 12h.

Museu da Mem√≥ria do P√£o de Santo Ant√īnio Instalado dentro do Asilo do P√£o de Santo Ant√īnio, √© um museu da imprensa, onde est√£o expostos antigos equipamentos gr√°ficos utilizados para a impress√£o do jornal da cidade, entre outros objetos.

Igreja Nossa Senhora do Carmo Conclu√≠da em 1765, √© a igreja mais rica da cidade, com talha ornada a ouro, pinturas no forro e um √≥rg√£o antigo. Teve sua constru√ß√£o financiada por Jo√£o Fernandes de Oliveira, o homem que vivia com a ex-escrava Chica da Silva. A torre fica nos fundos, n√£o na frente do templo, como era usual (diz o folclore local que tal mudan√ßa foi motivada por uma exig√™ncia de Chica da Silva, que n√£o queria ter seu sono perturbado pelo badalar dos sinos). Rua do Carmo, s/ n¬į. Ter√ßa a s√°bado, 8h √†s 12h e 14h √†s 18h; domingo, 8h √†s 12h.

Artesanato

Um dos produtos mais difundidos do artesanato de Diamantina s√£o os tapetes arraiolos, vendidos na Cooperativa Artesanal da cidade. J√≥ias e bonecos de palha tamb√©m se destacam. Na cidade podem ser encontradas, ainda, as famosas cer√Ęmicas do Vale do Jequitinhonha.  

Gastronomia

A gastronomia de Diamantina √© tipicamente mineira, com direito a forno √† lenha em alguns restaurantes da cidade. O destaque vai para o tutu de feij√£o, o frango com quiabo, o angu, o arroz e a couve mineira, e o feij√£o tropeiro. Como n√£o poderia deixar de faltar, cacha√ßa mineira tamb√©m entra no card√°pio, para os que apreciam degustar aguardente para abrir o apetite.  

Informa√ß√Ķes

Secretaria de Turismo
(38) 3531-9527
www.diamantina.mg.gov.br
Central de Turismo
(38) 3531-8060
(38) 3531-9532
Clima:
A cidade est√° situada a uma altitude de 1.280 m, na regi√£o do Alto Rio Jequitinhonha. Possui um clima ameno e esta√ß√Ķes bastante definidas.
Acessos:
Por via rodovi√°ria:
De Belo Horizonte: BRs 040, 135 e 259.
De S√£o Paulo: BRs 381, 040, 135 e 259.
Por via aérea:
A cidade tem um aeroporto regional, que recebe v√īos regulares a partir de Belo Horizonte √†s sextas- feiras e aos domingos.
Dist√Ęncias de Diamantina:
Belo Horizonte: 285 km
S√£o Paulo: 868 km
Melhores √Čpocas
As esta√ß√Ķes n√£o s√£o muito regulares no Vale dos Jequitinhonha, onde est√° localizada Diamantina. Os ver√Ķes s√£o mais chuvosos, notadamente Janeiro, portanto √© preciso verificar a previs√£o antes de acessar as estradas de terra. Por causa das chuvas freq√ľentes, as vesperatas n√£o acontecem entre Novembro e Fevereiro. O calor √© intenso nesta √©poca do ano. No inverno n√£o chega a fazer muito frio. O c√©u fica mais limpo e bonito, √≥timo para belas fotografias. Geralmente as noites s√£o bem agrad√°veis.
[15]



E o cadastramento escolar deste ano?

O cadastro escolar é realizado anualmente pela Secretaria de Estado de Educação (SEE), em conjunto com as prefeituras municipais. Devem se inscrever crianças com seis anos completos ou a completar até 30 de junho do ano em que vão começar a estudar, candidatos às vagas nos demais anos do ensino fundamental que estão se transferindo de outros Estados, municípios ou escolas particulares e, ainda, alunos que vão retomar seus estudos.

Em 2014, a inscrição para o Cadastro Escolar será realizada no período de 21/07/2014 a 25/07/2014, nas agências dos Correios em Belo Horizonte e nos Postos de Inscrição definidos pela Comissão Municipal de Cadastramento, nas cidades do interior. Os documentos necessários ao cadastramento estão listados abaixo. Os alunos já matriculados no ensino fundamental de escolas públicas não precisam se cadastrar.

Documentos necessários: Certidão de nascimento (original e cópia); Conta de luz recente (original e cópia); Comprovante de escolaridade, em caso de transferência para a rede pública ou retorno aos estudos. Valor: Gratuito


Já pensou em fazer carreira militar?

As Forças Armadas Brasileiras não são compostas apenas por militares originários do serviço militar obrigatório. É possível ingressar no Exército, Marinha ou Aeronáutica e seguir carreira nos níveis escolares fundamental, médio ou superior e em diversas áreas de atuação, como medicina, comunicação e engenharia, entre outras.

Cada uma das Forças Armadas possui peculiaridades no processo de seleção, porém, homens e mulheres têm a possibilidade de ingressar no serviço militar a partir da adolescência, mediante aprovação em concurso público, de âmbito nacional, em alguma das Escolas de Formação específicas de cada Força.

A situação do jovem que presta o serviço militar obrigatório, cumprindo o que determina a Lei do Serviço Militar, é diferente da situação do jovem que se inscreve para prestar concurso para uma das Escolas da Força. O primeiro, por força da lei, permanece em alguma das Forças Armadas por um período temporário de no máximo oito anos, diferentemente do jovem aprovado em concurso, que poderá seguir a carreira das Armas e permanecerá na Força até passar para a Reserva Remunerada (uma espécie de aposentadoria militar).



*noticiasdeminas.net - todos os direitos reservados.