BLOG DE NOTICIAS DE CAPELINHA

Notícias e Assuntos de Interesse da Cidade



Placas e totens de sinaliza√ß√£o tur√≠stica v√£o ganhar QR Code Também estão sendo recuperados 11 totens de sinalização turística, com placas abrigadas sob telhados, e outros dois que serão reconstruídos, um na Garganta do Registro, localizado na divisa com o município de Itamonte (MG), e na Capelinha.
Casal √© encontrado de bra√ßos dados ap√≥s 700 anos enterrados, na Inglaterra Um casal foi encontrado de braços e, possivelmente, de mãos dadas após 700 anos enterrados em uma capela no Condado de Leicester, na Inglaterra. As escavações na "capela perdida" de St. Morrell, em Hallaton, já duram quatro anos e essa é uma descobe ...

Últimas notícias de CAPELINHA MG:

ÔĽŅ Fi√©is celebram 109¬ļ anivers√°rio de morte de Padre Victor em Tr√™s Pontas 4h30 - Alvorada pela Corporação Musical Luiz Antônio Ribeiro 6h - Missa na Capela Santa Cruz (Comunidade Faxina) presidida pelo Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho (Bispo da Diocese da Campanha - MG) 9h - Missa no Parque da Mina Horários de missas na ...
Presos fogem da cadeia p√ļblica de Capelinha Dez detentos fugiram da Cadeia Pública de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, na manhã deste domingo. Segundo informações da Polícia Militar, a fuga ocorreu durante o café da manhã dos presos. A estratégia usada na fuga não foi informada.

Empres√°rios mineiros apresentam reivindica√ß√Ķes ao secret√°rio Rog√©rio Nery Capelinha, Carangola, Caratinga, Conceição do Mato Dentro, Contagem, Divinópolis, Dom Joaquim, Guaxupé, Itaúna, Manhumirim, Mutum, Muzambinho, Ouro Preto, Pará de Minas, Patos de Minas, Pedra Azul, Pirapora, Sacramento, Santa Luzia, São Domingos do ...
Justi√ßa condena prefeitura em MG a indenizar por demoli√ß√£o de capela A juíza Fernanda Lana condenou, em primeira instância, a Prefeitura de Matozinhos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a pagar uma indenização por causa da demolição da Capela do Congo de Nossa Senhora do Rosário. O valor, de acordo com o ...
Justi√ßa condena munic√≠pio de Matozinhos por demoli√ß√£o de capela A Justiça condenou o município de Matozinhos, na região Central do Estado, a pagar uma indenização a título de perdas e danos coletivos pela demolição da capela do Congo de ... do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). O valor da ...

Tempo e Temperatura:

Presos fogem da cadeia p√ļblica de Capelinha Dez detentos fugiram da Cadeia Pública de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, na manhã deste domingo. Segundo informações da Polícia Militar, a fuga ocorreu durante o café da manhã dos presos. A estratégia usada na fuga não foi informada.
Empres√°rios mineiros apresentam reivindica√ß√Ķes ao secret√°rio Rog√©rio Nery Capelinha, Carangola, Caratinga, Conceição do Mato Dentro, Contagem, Divinópolis, Dom Joaquim, Guaxupé, Itaúna, Manhumirim, Mutum, Muzambinho, Ouro Preto, Pará de Minas, Patos de Minas, Pedra Azul, Pirapora, Sacramento, Santa Luzia, São Domingos do ...
Munic√≠pio de Matozinhos √© condenado por demolir a capela do Congo O município de Matozinhos, na região Metropolitana de Belo Horizonte, terá que pagar uma indenização a título de perdas e danos coletivos pela demolição da capela do Congo de ... do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).
Menina de 12 anos é espancada em MG por ser considerada 'patricinha' “Não vou conversar com quem eu não conheço”. A frase é de uma menina de 12 anos que foi espancada por sete garotas em Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, na última terça-feira (2). As agressões aconteceram porque as adolescentes consideravam a ...
Placas e totens de sinaliza√ß√£o tur√≠stica v√£o ganhar QR Code Também estão sendo recuperados 11 totens de sinalização turística, com placas abrigadas sob telhados, e outros dois que serão reconstruídos, um na Garganta do Registro, localizado na divisa com o município de Itamonte (MG), e na Capelinha.
Casal √© encontrado de bra√ßos dados ap√≥s 700 anos enterrados, na Inglaterra Um casal foi encontrado de braços e, possivelmente, de mãos dadas após 700 anos enterrados em uma capela no Condado de Leicester, na Inglaterra. As escavações na "capela perdida" de St. Morrell, em Hallaton, já duram quatro anos e essa é uma descobe ...
Fi√©is celebram 109¬ļ anivers√°rio de morte de Padre Victor em Tr√™s Pontas 4h30 - Alvorada pela Corporação Musical Luiz Antônio Ribeiro 6h - Missa na Capela Santa Cruz (Comunidade Faxina) presidida pelo Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho (Bispo da Diocese da Campanha - MG) 9h - Missa no Parque da Mina Horários de missas na ...
Presos fogem da cadeia p√ļblica de Capelinha Dez detentos fugiram da Cadeia Pública de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, na manhã deste domingo. Segundo informações da Polícia Militar, a fuga ocorreu durante o café da manhã dos presos. A estratégia usada na fuga não foi informada.
Casos de capelas incendiadas e cruzes de sal grosso s√£o apurados A vida mudou nas áreas rurais de quatro municípios da Zona da Mata de Minas Gerais. Neste ano, sete capelas foram destruídas ... no início de agosto. Após ataque na Capela de São Rafael em Paula Cândido sobraram apenas as paredes do local (Foto ... ÔĽŅ
No Serra Dourada, Atl√©tico-MG e Goi√°s duelam pela reafirma√ß√£o Atlético-MG deverá ter o retorno do centroavante Jô, questionado em 2014 pela escassez de gols - Bruno Cantini GOIÂNIA - O Atlético-MG não consegue engrenar no Campeonato Brasileiro, e a cada rodada vê o G-4 mais distante. Para manter vivo o sonho ...
Goi√°s x Atl√©tico-MG: Terra acompanha minuto a minuto O Atlético-MG não consegue engrenar no Campeonato Brasileiro, e a cada rodada vê o G-4 mais distante. Para manter vivo o sonho de ao menos chegar ao grupo dos quatro primeiros, o Galo precisa começar a vencer fora de casa. Uma boa oportunidade será ...
Givanildo confia em recupera√ß√£o do Am√©rica-MG em campo e no STJD Horas depois de aceitar o convite para comandar o América-MG nesta sequência da Série B, Givanildo Oliveira mostrou nesta quarta-feira que seu otimismo quanto à reabilitaçã o do clube não restringe às quatro linhas. Questionado sobre iniciar sua ...
Am√©rica-MG acerta volta do t√©cnico Givanildo de Oliveira A derrota por 2 a 0 para o Bragantino, na noite de terça-feira, fez a diretoria do América-MG desistir de efetivar o interino Cláudio Prates. Após a saída de Moacir Júnior há quatro dias, o clube mineiro anunciou nesta quarta a contratação de ...
Em menos de um m√™s, Am√©rica-MG deixa lideran√ßa e mergulha no caos Dia 22 de agosto. O América-MG derrotava a Ponte Preta, por 3 a 0, na Arena Independência, alcançando a liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. Era a sétima vitória em sete jogos sem sofrer gols no estádio. O momento do Coelho na Segundona ...
Atl√©tico-MG poupa Tardelli, Luan e Leonardo Silva e ter√° a volta de J√ī 13.fev.2013 - Jô comemora após abrir o placar pelo Atlético-MG contra o São Paulo Marcus Desimoni/UOL Mais Atacante Jô participa de jogo-treino do Atlético-MG na Cidade do Galo (23/1/2013) Bruno Cantini/site oficial do Atlético-MG Mais Jô e Rosinei ...
Recurso do Am√©rica-MG tentar√° responsabilizar CBF por atleta irregular STJD tira 21 pontos por uso irregular de lateral e América-MG vira lanterna Punido pelo STJD e na lanterna da B, América pega Bragantino a quem ajudou Boa Esporte vence duelo mineiro, se aproxima do G-4 e complica América-MG Punido com a perda de 21 ...

CAPELINHA MG tspan:3m CAPELINHA MG
Selecionamos as principais not√≠cias da cidade de CAPELINHA MG. Os acontecimentos pol√≠ticos, acidentes de tr√Ęnsito nas rodovias, fatos do centro, dos bairros e do interior. Pesquisamos tamb√©m os jornais locais e as redes sociais, bem como o site da prefeitura.

O trabalho jornal√≠stico consiste em capta√ß√£o e tratamento escrito, oral, visual ou gr√°fico, da informa√ß√£o em qualquer uma de suas formas e variedades. O trabalho √© normalmente dividido em quatro etapas distintas, cada qual com suas fun√ß√Ķes e particularidades: pauta, apura√ß√£o, reda√ß√£o e edi√ß√£o.A pauta √© a sele√ß√£o dos assuntos que ser√£o abordados. √Č a etapa de escolha sobre quais ind√≠cios ou sugest√Ķes devem ser considerados para a publica√ß√£o final. A apura√ß√£o √© o processo de averiguar informa√ß√£o em estado bruto (dados, nomes, n√ļmeros etc.). A apura√ß√£o √© feita com documentos e pessoas que fornecem informa√ß√Ķes, chamadas de fontes. A intera√ß√£o de jornalistas com suas fontes envolve freq√ľentemente quest√Ķes de confidencialidade.A reda√ß√£o √© o tratamento das informa√ß√Ķes apuradas em forma de texto verbal. Pode resultar num texto para ser impresso (em jornais, revistas e sites) ou lido em voz alta (no r√°dio, na TV e no cinema). A edi√ß√£o √© a finaliza√ß√£o do material redigido em produto de comunica√ß√£o, hierarquizando e coordenando o conte√ļdo de informa√ß√Ķes na forma final em que ser√° apresentado. Muitas vezes, √© a edi√ß√£o que confere sentido geral √†s informa√ß√Ķes coletadas nas etapas anteriores. No jornalismo impresso (jornais e revistas), a edi√ß√£o consiste em revisar e cortar textos de acordo com o espa√ßo de impress√£o pr√©-definido. A diagrama√ß√£o √© a disposi√ß√£o gr√°fica do conte√ļdo e faz parte da edi√ß√£o de impressos. No radiojornalismo, editar significa cortar e justapor trechos sonoros junto a textos de locu√ß√£o, o que no telejornalismo ganha o adicional da edi√ß√£o de imagens em movimento.

Tags: √öltimas Not√≠cias, CAPELINHA MG, Cidade, Interior, Segunda, Ter√ßa, Quarta, Quinta, Sexta, S√°bado, Domingo, Carro, Elei√ß√Ķes, Crime, Estrada, Rodovia, Acesso, Greve, Elei√ß√Ķes, Festa, Granizo, Chuva, Enchente,Anivers√°rio, Pr√™mio, M√™s, Fim de Semana, Hoje, Ontem, Anteontem, Hora, Pouco Tempo, Agora h√° Pouco, Mulher, Homem, Fam√≠lia, Crian√ßa, Portal,Pessoas, Como saber, Onde eu Acho, Site, Blog, Di√°rio,Protesto,Inaugura√ß√£o, Cassa√ß√£o, Cassado, Show, Apresenta√ß√£o, Espet√°culo, Fotos, V√≠deos, Imagens, Previs√£o, Caminh√£o, V√≠timas, Situa√ß√£o, Oposi√ß√£o, Elei√ß√Ķes, Enquete, Votos, Apura√ß√£o, Tr√Ęnsito, Opera√ß√£o, PF, Delegacia, Praia, Localidade, Animais, Ver Fotos.

O n√ļmero de mortos em acidentes de tr√Ęnsito no pa√≠s cresceu 38,3% no per√≠odo de 2002 a 2012, de acordo com dados do Mapa da Viol√™ncia 2014.

Mapa da Viol√™ncia 2014Brasil registrou em 2012 o maior n√ļmero absoluto de assassinatos e a taxa mais alta de homic√≠dios desde 1980. Nada menos do que 56.337 pessoas foram mortas naquele ano, num acr√©scimo de 7,9% frente a 2011. A taxa de homic√≠dios, que leva em conta o crescimento da popula√ß√£o, tamb√©m aumentou 7%, totalizando 29 v√≠timas fatais para cada 100 mil habitantes. √Č o que revela a mais nova vers√£o do Mapa da Viol√™ncia, que ser√° lan√ßada nas pr√≥ximas semanas com dados que v√£o at√© 2012.

 

O levantamento √© baseado no Sistema de Informa√ß√Ķes de Mortalidade (SIM), do Minist√©rio da Sa√ļde, que tem como fonte os atestados de √≥bito emitidos em todo o pa√≠s. O autor do mapa, o soci√≥logo Julio Jacobo Waiselfisz, diz que o sistema do Minist√©rio da Sa√ļde foi criado em 1979 e que produz dados confi√°veis desde 1980. As estat√≠sticas referentes a homic√≠dios em 2012, portanto, s√£o recordes dentro da s√©rie hist√≥rica do SIM.

 

Tr√Ęnsito

 

J√° o n√ļmero de mortos em acidentes de tr√Ęnsito no pa√≠s cresceu 38,3% no per√≠odo de 2002 a 2012, de acordo com dados do Mapa.

 

Considerando o aumento populacional no período, o crescimento foi de 24,5%.

 

O crescimento das mortes por acidentes de transporte no país em 2012 frente a 2011 foi de 2,5%. A taxa vem crescendo gradativamente desde o ano 2000.

 

Os Estados de Para√≠ba, Par√°, Maranh√£o e Rond√īnia tiveram crescimento superior a 10% em 2012, enquanto que Amap√° e Distrito Federal conseguiram reduzir suas taxas em 18% e 13%, respectivamente.

 

Roraima tem a maior taxa de mortes no tr√Ęnsito por 100 mil habitantes: 42,4, frente 23,7 da m√©dia nacional. O Amazonas possui o menor √≠ndice, com 14,2.

 

Veja a prévia do Mapa da Violência 2014, clique aqui.


Desmame natural propicia uma transição mais tranquila, menos estressante para mãe e criança

Desmame natural propicia uma transição mais tranquila, menos estressante para mãe e criança

O leite materno protege e diminui o risco da crian√ßa elaborar doen√ßas cr√īnicas. H√° evid√™ncias de que o aleitamento contribui para o desenvolvimento cognitivo e, por isso, crian√ßas amamentadas com leite materno tendem a ser mais inteligentes. A amamenta√ß√£o √© recomendada at√© os dois anos de idade ou mais.

√Č usual que a crian√ßa, aos poucos, com a ingest√£o de novos alimentos, perca o interesse pela mama. O desmame √© um processo natural definido pela m√£e e pelo beb√™. No desmame natural, a crian√ßa se autodesmama, o que pode ocorrer em diferentes idades, em m√©dia entre os dois e quatro anos.

Luciana Martins, m√£e do Victor Hugo de 2 anos e 1 m√™s, garante que seu filho s√≥ deixar√° de mamar quando demonstrar o desinteresse pelo leite materno. ¬ďSempre ou√ßo dizerem que est√° na hora do meu filho parar de mamar e eu sempre digo que a hora √© ele quem vai escolher¬Ē, afirma. O desmame costuma ser gradual, mas tamb√©m pode ser s√ļbito, mas √© a m√£e e crian√ßa que definir√£o participando ativamente desse processo.

Alguns sinais ajudam a entender que a crian√ßa est√° madura e deseja parar de mamar, como a diminui√ß√£o e perda de interesse nas mamadas, quando aceita n√£o ser amamentada em certas ocasi√Ķes e locais e √†s vezes dorme sem mamar no peito ou prefere brincar ou fazer outra atividade com a m√£e em vez de mamar.

O desmame natural propicia uma transi√ß√£o mais tranquila, menos estressante para m√£e e crian√ßa. O desmame abrupto deve ser desencorajado, pois se a crian√ßa n√£o est√° pronta, ela pode se sentir rejeitada pela m√£e, ocasionando intranquilan√ßa. Para a m√£e, o desmame abrupto pode precipitar o ingurgitamento mam√°rio, tristeza ou depress√£o e altera√ß√Ķes hormonais.

Em alguns casos, o desmame pode ocorrer sem o desejo da m√£e ou sem que a crian√ßa esteja pronta, como: rejei√ß√£o do seio pela crian√ßa, trabalho da m√£e fora do lar, hospitaliza√ß√£o da crian√ßa, complicadores nas mamas. Muitos desses complicadores podem ser manejados e evitados. Em todos os casos cabe ao profissional de sa√ļde estar apto a orientar a m√£e nesse processo, respeitando o desejo e a decis√£o dela.

 

¬ďSe permanecermos no andamento atual, caminhamos para nos colocar entre os tr√™s pa√≠ses do mundo que mais matam pessoas no tr√Ęnsito¬Ē

A Assembleia-Geral das Na√ß√Ķes Unidas editou, em mar√ßo de 2010, uma resolu√ß√£o definindo o per√≠odo de 2011 a 2020 como a ¬ďD√©cada de a√ß√Ķes para a tranquilan√ßa no tr√Ęnsito". O documento foi elaborado com base em estudo da Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde (OMS) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milh√£o de mortes por acidente de tr√Ęnsito em 178 pa√≠ses. Aproximadamente 50 milh√Ķes de pessoas sobreviveram com sequelas.

S√£o 3 mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de tr√Ęnsito s√£o o primeiro respons√°vel por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade, o segundo na faixa de 5 a 14 anos e o terceiro na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses acidentes j√° representam um custo de US$ 518 bilh√Ķes por ano, ou um percentual entre 1% e 3% do produto interno bruto de cada pa√≠s.

Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milh√£o de pessoas devem morrer no tr√Ęnsito em 2020 (passando para a quinta maior causa) e 2,4 milh√Ķes, em 2030. Nesse per√≠odo, entre 20 milh√Ķes e 50 milh√Ķes de pessoas sobreviver√£o aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A inten√ß√£o da ONU com a "D√©cada de a√ß√£o para a tranquilan√ßa no tr√Ęnsito" √© poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, 5 milh√Ķes de vidas at√© 2020.

O Brasil aparece em quinto lugar entre os pa√≠ses recordistas em mortes no tr√Ęnsito, precedido por √ćndia, China, EUA e R√ļssia e seguido por Ir√£, M√©xico, Indon√©sia, √Āfrica do Sul e Egito. Juntas, essas dez na√ß√Ķes s√£o respons√°veis por 62% das mortes por acidente no tr√Ęnsito.

O problema é mais grave nos países de média e baixa renda. A OMS estima que 90% das mortes acontecem em países em desenvolvimento, entre os quais se inclui o Brasil. Ao mesmo tempo, esse grupo possui menos da metade dos veículos do planeta (48%), o que demonstra que é muito mais arriscado dirigir um veículo — especialmente uma motocicleta — nesses lugares.

As previs√Ķes da OMS indicam que a situa√ß√£o se agravar√° mais justamente nesses pa√≠ses, por conta do aumento da frota, da falta de planejamento e do baixo investimento na tranquilan√ßa das vias p√ļblicas. ¬ďSe permanecermos no andamento atual, caminhamos para nos colocar entre os tr√™s pa√≠ses do mundo que mais matam pessoas no tr√Ęnsito¬Ē, afirma o especialista de tr√Ęnsito Eduardo Biavati.

  

Você sabia que toda bagagem que entra no Brasil deve ser declarada?

Na vinda ao País, todo viajante maior de 16 anos de idade é obrigado a apresentar sua própria declaração de bagagem acompanhada (DBA), devidamente assinada, para a devida tributação, se for o caso.

Porém, é permitida a entrada sem pagamentos de tributos em bagagem acompanhada de livros, folhetos e periódicos, bens de uso ou consumo pessoal do viajante, bens nacionais ou nacionalizados que estejam retornando ao país e outros bens adquiridos no exterior, observando o limite de valor global, de US$ 500,00 (quinhentos dólares dos Estados Unidos), e do limite quantitativo.

Conheça as regras:

Como procedo em relação a bens que comprei no exterior?

Na vinda ao Brasil, todo viajante maior de 16 anos de idade √© obrigado a apresentar sua pr√≥pria declara√ß√£o de bagagem acompanhada (DBA), devidamente assinada. Os formul√°rios s√£o fornecidos gratuitamente pelas empresas de transporte internacional de passageiros e nas reparti√ß√Ķes aduaneiras. As instru√ß√Ķes de preenchimento constam no pr√≥prio formul√°rio. Em caso de preenchimento incompleto ou inexato da DBA ou escolha indevida do canal ¬ďnada a declarar¬Ē, al√©m da cobran√ßa do imposto devido, ser√° aplicada multa de 50% sobre o valor excedente ao limite de isen√ß√£o, sem preju√≠zo de outras san√ß√Ķes, inclusive penais, quando for o caso.

O que eu posso trazer do exterior sem pagar tributos?

Em bagagem acompanhada, é permitida a entrada, sem pagamentos de tributos, de livros, folhetos e periódicos, bens de uso ou consumo pessoal do viajante, bens nacionais ou nacionalizados que, comprovadamente, estejam retornando ao país, e outros bens adquiridos no exterior, observando o limite de valor global e o limite quantitativo.

Quais s√£o os bens de consumo pessoal?

S√£o apenas os artigos de vestu√°rio, higiene e demais bens de car√°ter manifestamente pessoal, de natureza e em quantidade compat√≠veis com as circunst√Ęncias da viagem.

Exemplos: roupas, calçados, óculos, um relógio usado, uma máquina fotográfica usada, um telefone celular usado. Notebooks e filmadoras não são isentos.

Como eu posso comprovar que eu n√£o comprei um bem no periodo de a viagem?

A comprova√ß√£o de que um bem n√£o foi adquirido no periodo de a viagem pode ser feita utilizando qualquer meio id√īneo.

Exemplos: nota fiscal emitida por estabelecimento domiciliado no Brasil, apresentação de DBA, devidamente desembaraçada, contendo a descrição detalhada de bens adquiridos no exterior em outra viagem etc. A Receita Federal do Brasil não emite documentos para comprovação da saída ao exterior de bens constantes da bagagem do viajante.

Eu posso somar o meu limite de isenção tributária ao de outra pessoa que esteja comigo?

Não. O limite de isenção tributária é pessoal, intransferível e só pode ser utilizado uma vez a cada intervalo de um mês. Não é possível somar os limites de isenção de um casal, exemplificativamente, para trazer bens de valor superior ao limite individual, sem o pagamento de tributos.

Preciso declarar valores em dinheiro?

Na vinda ou saída do Brasil, o viajante que estiver portando valores em espécie (dinheiro) superiores a R$ 10.000,00 (dez mil reais) ou o equivalente em outra moeda deverá apresentar declaração de porte de valores (e-DPV), via internet, no site da Receita Federal. A fiscalização aduaneira verificará a exatidão da declaração e exigirá documentos específicos que comprovem a aquisição lícita dos valores.

E as compras que realizei no free shop?

Compras realizadas a bordo, em free shop, no exterior ou na saída do Brasil são consideradas bens adquiridos no exterior. Não são computadas no limite de isenção tributária de US$ 500,00 (quinhentos dólares dos Estados Unidos) compras no free shop de vinda ao Brasil.


[20]


Vamos acabar com a sacolinha na cidade?

Erradicar a sacolinha H√° um grupo de trabalho do Meio Ambiente que estuda op√ß√Ķes vi√°veis a serem apresentadas ao consumidor. Se o cidad√£o for √†s compras com sacola retorn√°vel (como as de feira),¬†ecobags(reutiliz√°vel e feita em material renov√°vel), carrinho de feira, caixa de madeira ou mochila, o custo ser√° zero. Poder√° reutilizar caixas de papel√£o cedidas pelo supermercado, informa a Apas.

Mas se preferir a sacola descartável, o consumidor terá de pagar pelo uso da embalagem ecologicamente correta e disponível no supermercado. "A ideia não é vender sacolinha, mas incentivar o consumidor a utilizar as retornáveis. O supermercado não terá margem de lucro porque repassará o mesmo valor cobrado pelo fabricante da embalagem", frisa o vice-presidente da Apas. O supermercado venderá, também, caixas de papelão novas para montagem.

Sacola biodegradável, feita de amido de milho, está sendo comercializada a R$ 0,19 em Jundiaí, a primeira cidade de São Paulo a por fim à circulação de sacolas plásticas. A maioria dos moradores de Jundiaí optou por levar sacolas retornáveis e carrinhos de feira e poucos desembolsaram pela embalagem biodegradável. Iniciada no final do ano passado, a substituição de embalagem teve adesão de 95% dos supermercados de Jundiaí e recebeu a aprovação de 75% da população, informa a Apas. A prática foi adotada, também, na cidade de Monte Mor.

Estilo de vida sustent√°vel "Jundia√≠ e Monte Mor s√£o exemplos de que √© poss√≠vel criar pr√°ticas sustent√°veis. Campanhas de conscientiza√ß√£o e a contribui√ß√£o da popula√ß√£o e do governo s√£o fundamentais", argumenta Morando. A pasta do Meio Ambiente diz que essa discuss√£o √© antiga e cada vez mais os pa√≠ses mudam o estilo de vida em favor de produtos ecologicamente corretos. "√Č fundamental para diminuir os impactos ambientais e S√£o Paulo tem a responsabilidade de conscientizar a popula√ß√£o sobre as consequ√™ncias dos seus pr√≥prios h√°bitos de consumo".

O uso das atuais sacolas descart√°veis traz diversos impactos ambientais. Come√ßa por ser derivada do petr√≥leo, que √© uma fonte de energia n√£o renov√°vel. No Brasil s√£o produzidas 210 mil toneladas anuais de pl√°stico filme (mat√©ria-prima da sacola) que resultam em 18 bilh√Ķes de sacolas. Segue pela produ√ß√£o que utiliza grande volume de √°gua e gera res√≠duos industriais. H√° ainda o uso inadequado e descarte na rua, o que leva o material √†s galerias e bueiros. Isso causa entupimentos e enchentes, polui a √°gua e o solo e traz preju√≠zo √† vida de animais marinhos. Por fim, h√° tamb√©m um descarte consider√°vel em aterros sanit√°rios, onde as sacolas ficam por 100 anos (tempo necess√°rio para se decompor e se misturar ao solo).

Embalagem alternativa A sacola biodegr√°vel √© feita de material renov√°vel (amido de milho, mandioca, batata) e se desfaz em at√© 180 dias em usina de compostagem e em dois anos em aterro. Quem utiliza as sacolas derivadas de petr√≥leo no armazenamento de lixo caseiro ter√° de substitu√≠-las pelos sacos pretos (feito de pl√°stico reciclado) ou aprender a fazer sacola com o jornal (acomodar res√≠duos org√Ęnico na lixeira) ou comprar as biodegrad√°veis.¬†

Segundo a Secretaria do Meio Ambiente, n√£o h√° medida √ļnica para solucionar o impacto ambiental, mas sim a√ß√Ķes que minimizam o problema da produ√ß√£o de res√≠duos s√≥lidos e que passam pela coleta seletiva, educa√ß√£o ambiental e conscientiza√ß√£o, principalmente dos jovens, sobre a import√Ęncia de uso e consumo sustent√°veis. Ainda de acordo com a Secretaria, a m√£o-de-obra utilizada na produ√ß√£o das sacolas derivadas de petr√≥leo poder√° ser aproveitada na produ√ß√£o de embalagens alternativas.

Destino final poluente O destino final das sacolas pl√°sticas derivadas de petr√≥leo s√£o aterros sanit√°rios ou as ruas e os bueiros quando h√° descarte inadequado. Nos aterros, as sacolas n√£o se desintegram (demora 100 anos para se desfazer), mas os res√≠duos contidos dentro delas sim o que gera g√°s metano. Quando chega √† atmosfera o g√°s causa o efeito estufa. Das vias p√ļblicas - onde entope bueiros e provoca enchentes - a sacola segue para galerias, tubula√ß√Ķes e chega aos rios e mares prejudicando a vida aqu√°tica. [21]

A Central de Atendimento √† Mulher atingiu 532.711 registros no ano passado, totalizando quase 3,6 milh√Ķes de liga√ß√Ķes desde que o servi√ßo foi criado em 2005.

Dados e estatísticas sobre violência contra as mulheres

Gráfico Balanço 2013 Disque 180 relação entre vítima e agressor (SPM-PR)

O ¬†√öltimo Balan√ßo ¬†da Central de Atendimento √† Mulher ¬Ė Disque 180, servi√ßo¬†prestado pela Secretaria de Pol√≠ticas para as Mulheres da Presid√™ncia da Rep√ļblica (SPM-PR),¬†aponta que¬†os autores das agress√Ķes relatadas s√£o, em 81% dos casos, pessoas que t√™m ou tiveram v√≠nculo afetivo com as v√≠timas.

Foi constatada uma queda no total de liga√ß√Ķes em 2013, por falta de uma campanha massiva e esgotamento do sistema frente √† demanda. Do total de 106.860 encaminhamentos para a rede de atendimento, 62% foram direcionados ao sistema de seguran√ßa e justi√ßa.

O levantamento aponta que em 2013 subiu de 50% para 70% o percentual de munic√≠pios de origem das chamadas. Cresceu tamb√©m ¬Ėem 20%¬Ė a porcentagem de mulheres que denunciou a viol√™ncia logo no primeiro epis√≥dio.

Os registros indicam tamb√©m que a viol√™ncia f√≠sica representa 54% dos casos relatados e a psicol√≥gica, 30%. No ano, houve 620 den√ļncias de c√°rcere privado e 340 de tr√°fico de pessoas. Foram registradas ainda 1.151 den√ļncias de viol√™ncia sexual em 2013, o que corresponde √† m√©dia de tr√™s liga√ß√Ķes por dia sobre o tema.¬†Leia mais sobre o Balan√ßo 2013 do Disque 180.

Pesquisa apoiada pela¬†Campanha Compromisso e Atitude, em parceria com a¬†Secretaria de Pol√≠ticas para as Mulheres da Presid√™ncia da Rep√ļblica, revela¬†98% da popula√ß√£o brasileira j√° ouviu falar na Lei Maria da Penha e 70% consideram que a mulher sofre mais viol√™ncia dentro de casa do que em espa√ßos p√ļblicos no Brasil. Saiba mais:¬†Pesquisa Percep√ß√£o da Sociedade sobre Viol√™ncia e Assassinatos de Mulheres (Data Popular/Instituto Patr√≠cia Galv√£o, 2013)

[16]

A Central de Atendimento √† Mulher atingiu 532.711 registros no ano passado, totalizando quase 3,6 milh√Ķes de liga√ß√Ķes desde que o servi√ßo foi criado em 2005.

Dados e estatísticas sobre violência contra as mulheres

Gráfico Balanço 2013 Disque 180 relação entre vítima e agressor (SPM-PR)

O ¬†√öltimo Balan√ßo ¬†da Central de Atendimento √† Mulher ¬Ė Disque 180, servi√ßo¬†prestado pela Secretaria de Pol√≠ticas para as Mulheres da Presid√™ncia da Rep√ļblica (SPM-PR),¬†aponta que¬†os autores das agress√Ķes relatadas s√£o, em 81% dos casos, pessoas que t√™m ou tiveram v√≠nculo afetivo com as v√≠timas.

Foi constatada uma queda no total de liga√ß√Ķes em 2013, por falta de uma campanha massiva e esgotamento do sistema frente √† demanda. Do total de 106.860 encaminhamentos para a rede de atendimento, 62% foram direcionados ao sistema de seguran√ßa e justi√ßa.

O levantamento aponta que em 2013 subiu de 50% para 70% o percentual de munic√≠pios de origem das chamadas. Cresceu tamb√©m ¬Ėem 20%¬Ė a porcentagem de mulheres que denunciou a viol√™ncia logo no primeiro epis√≥dio.

Os registros indicam tamb√©m que a viol√™ncia f√≠sica representa 54% dos casos relatados e a psicol√≥gica, 30%. No ano, houve 620 den√ļncias de c√°rcere privado e 340 de tr√°fico de pessoas. Foram registradas ainda 1.151 den√ļncias de viol√™ncia sexual em 2013, o que corresponde √† m√©dia de tr√™s liga√ß√Ķes por dia sobre o tema.¬†Leia mais sobre o Balan√ßo 2013 do Disque 180.

Pesquisa apoiada pela¬†Campanha Compromisso e Atitude, em parceria com a¬†Secretaria de Pol√≠ticas para as Mulheres da Presid√™ncia da Rep√ļblica, revela¬†98% da popula√ß√£o brasileira j√° ouviu falar na Lei Maria da Penha e 70% consideram que a mulher sofre mais viol√™ncia dentro de casa do que em espa√ßos p√ļblicos no Brasil. Saiba mais:¬†Pesquisa Percep√ß√£o da Sociedade sobre Viol√™ncia e Assassinatos de Mulheres (Data Popular/Instituto Patr√≠cia Galv√£o, 2013)

[16]

CAPELINHA MG tspan:3m CAPELINHA MG

E o cadastramento escolar deste ano?

O cadastro escolar é realizado anualmente pela Secretaria de Estado de Educação (SEE), em conjunto com as prefeituras municipais. Devem se inscrever crianças com seis anos completos ou a completar até 30 de junho do ano em que vão começar a estudar, candidatos às vagas nos demais anos do ensino fundamental que estão se transferindo de outros Estados, municípios ou escolas particulares e, ainda, alunos que vão retomar seus estudos.

Em 2014, a inscrição para o Cadastro Escolar será realizada no período de 21/07/2014 a 25/07/2014, nas agências dos Correios em Belo Horizonte e nos Postos de Inscrição definidos pela Comissão Municipal de Cadastramento, nas cidades do interior. Os documentos necessários ao cadastramento estão listados abaixo. Os alunos já matriculados no ensino fundamental de escolas públicas não precisam se cadastrar.

Documentos necessários: Certidão de nascimento (original e cópia); Conta de luz recente (original e cópia); Comprovante de escolaridade, em caso de transferência para a rede pública ou retorno aos estudos. Valor: Gratuito


Já pensou em fazer carreira militar?

As Forças Armadas Brasileiras não são compostas apenas por militares originários do serviço militar obrigatório. É possível ingressar no Exército, Marinha ou Aeronáutica e seguir carreira nos níveis escolares fundamental, médio ou superior e em diversas áreas de atuação, como medicina, comunicação e engenharia, entre outras.

Cada uma das Forças Armadas possui peculiaridades no processo de seleção, porém, homens e mulheres têm a possibilidade de ingressar no serviço militar a partir da adolescência, mediante aprovação em concurso público, de âmbito nacional, em alguma das Escolas de Formação específicas de cada Força.

A situação do jovem que presta o serviço militar obrigatório, cumprindo o que determina a Lei do Serviço Militar, é diferente da situação do jovem que se inscreve para prestar concurso para uma das Escolas da Força. O primeiro, por força da lei, permanece em alguma das Forças Armadas por um período temporário de no máximo oito anos, diferentemente do jovem aprovado em concurso, que poderá seguir a carreira das Armas e permanecerá na Força até passar para a Reserva Remunerada (uma espécie de aposentadoria militar).



*noticiasdeminas.net - todos os direitos reservados.